Publicado por: Diéfersom | 24/09/2009

[Review] Super Campeões

Nankatsu Futebol Clube

 

 

Outro clássico que assisti faz pouco tempo. Porém esse é menos badalado. Por algumas opiniões de conhecidos que haviam assistido a série na saudosa Manchete (sempre ela) já fui preparado para ver uma série tecnicamente fraca. E já adianto muito da série, tendo apenas uma grande ressalva.

Vou falar da série em duas partes. A primeira é enquanto os personagens ainda estão no colégio e são ‘crianças’. A última quando eles crescem. Pode parecer uma simples divisão natural entre criança/jovem mas de algum modo vejo que há outras grandes mudanças.

A história gira em torno de um torneio regional entre times formados pelas escolas. Para isso a escola de Oliver Tsubasa tenta reviver o time de futebol fracassado e para isso conta com a ajuda de Roberto Maravilha, um brasileiro que foi fazer um tratamento de saúde no Japão.

Oliver é o típico guri que gosta de esporte. Domina a bola como ninguém, possui um talento nato e um amor pela bola fora do comum. Em termos de personalidade é bondoso, amigo, apressado e esforçado. Estilo clássico.  Se fosse depender só dele seria muito chato. É aí que entram os demais garotos-jogadores: Ishizaki, o típico amigão, sem paciência, desbocado, jogador ruim que foi se esforçando e ganhando lugar no grupo; Carlos, com tanta habilidade quanto Oliver porém mais calmo; Benji, um ótimo goleiro, personalidade forte e adora ter um rival; e Kojiro, com um estilo “agressivo” de futebol e uma personalidade explosiva. Cada um deles com personalidades mais marcantes que a de Oliver, que é o típico protagonista genérico.

Os jogos são completamente fantasiosos. Oliver consegue driblar todos os jogadores do outro time antes de fazer o gol. 10 x 0 é um placar comum. Gols no último lance são tão naturais quanto os gramados são verdes.

Mas, então qual a graça? As histórias pessoais. Cada personagem possui uma motivação diferente para estar jogando futebol, e somando isso à personalidades interessantes temos um bom roteiro com dramas pessoais, crescimento psicológico, embates, alianças… Incrivelmente o que mais me chamou a atenção neste anime sobre futebol foi tudo o que NÃO era futebol. E esta primeira fase em que os garotos são treinados pelo Roberto Maravilha no time Nankatsu.

A segunda parte é a realização de Oliver: ir jogar no Brasil. Porém ele só faz isso quando está crescido e mais experiente. Nesta etapa o anime baseia-se principalmente nos confrontos dentro do campo. Tanto no Japão com Ishizaki e Kojiro; na Itália com Shingo Aoi; Benji na Alemanha e Oliver no Brasil. Todos com a esperança de levar a seleção principal japonesa à uma inédita Copa do Mundo. Cada um deles vai vencendo desafios no próprio futebol e aprimorando suas técnicas.

A dinamicidade entre campo e extra-campo da primeira fase praticamente se perde, o foco acaba sendo os difíceis jogos e rivais que surgem na vida de cada um. Isso fez com que o “primeiro tempo” de Super Campeões fosse uma agradável surpresa prá mim. Impossível não gostar dos personagens e ver as escolhas de cada um para atingir o mesmo objetivo. Em especial as questões de Kojiro Hyuuga e Carlos Misaki. Uma pena que o “segundo tempo” desta série perca essa individualidade e passe apenais ao futebol folclórico.

Altamente recomendado. Para época a caracterização e desenvolvimento psicológico salta aos olhos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: