Publicado por: Diéfersom | 05/03/2010

Kamen Rider Black RX – parte 1

Assim como fiz com a série tokusatsu Black Kamen Rider vou postando em partes minhas impressões, e ao fim posto um comentário completo.

Para quem não viu as primeiras impressões sobre Black estão aqui, um review dos 12 primeiros episódios está aqui, e o completo se encontra aqui.

A impressão sobre Black foi ótima, então era incontrolável ter uma expectativa no mínimo igual para com sua continuação. Vocês sabem, é involuntário, mesmo querendo manter as esperanças baixas para nãos e decepcionar não existe como não se empolgar pela sequência de algo bom.

Ainda é uma impressão parcial dos 16 primeiros episódios.

Kamen Rider Black RX mostra um clima totalmente diferente. Issamu não é mais aquele jovem preocupado, amargurado e que guarda sempre um olhar triste  nos momentos solitários, agora ele é 100% aquele jovem sorridente. Aliás, diria mais, ele está 200% sorridente em comparação ao Issamu de Black. Essa felicidade faz com que não o reconheçamos e que, pior ainda, ele faça papel de bobo, literalmente. Agora nosso herói mutante é considerado pateta e desajeitado pelas pessoas à sua volta.

A série RX não cita nenhuma vez nesses 16 episódios o que aconteceu com as gloriosas Satie e Kyoko, a irmã de criação e a amiga de Issamu. Simples assim, elas caem no limbo. Assim como as garotas as memórias de Nobuhiko vão para o espaço, a tensão dos últimos episódios e a culpa por ter lutado e involuntariamente ajudado na morte de seu irmão de criação não existe mais.

As únicas referências de Black em RX é que no primeiro episódio Issamu é chamado de andróide, creio que uma falha de tradução/texto para a referência dele ser um homem-mutante; a outra é Battle Hopper que volta a aparecer renascida como AcroBattle, ou Acrobata na versão brazuca. Aliás, numa referência diferente temos o “chute RX” uma variação do “Golpe Louva-a-Deus” usando dois pés, ao invés de um, mas este chute nenhuma vez foi fatal como seu antecessor.

As novidades que podem ser estranhadas são a inclusão de um super carrochamado Ridron e de uma espada chamada Metalion, esta sim tendo o papel de ser o ‘golpe fatal’.

Agora a transformação de Issamu baseia-se numa mistura da força de seu Kingstone com a energia solar fazendo com que Kamen Rider Black RX se donomine o “filho do Sol”.

Sobre a história: para quem assistiu a série anterior era facílimo identificar elementos sombrios, macabros e tensos nos episódios. Monstros chifrudos, monstros que se apossavam na autonomia de crianças e que as faziam rolar nas paredes e etc. Em RX dos 16 episódios existentes nenhum deles alcança a tensão de Black, e desses mesmos episódios considerei apenas uns 5 entre razoáveis e bons. Se já incomodava que muita coisa acontecia embaixo do nariz de Issamu, em RX TUDO acontece com a família que o ‘adotou’. Se aparece um ET, ele vai NECESSARIAMENTE ter relação direta com um dos quatro membros da família, ou da sua affair Reiko.

Os vilões da vez, o Império Crisis, tem também uma motivação interessante: se apoderar de um planeta com ambiente equilibrado para trazer os seis bilhões de habitantes do sei Império. Ou seja, eles querem matar boa parte dos humanos e transformar a outra parte em servos para a construção da sua nova casa. Os vilões até que são bem estilosos. A inclusão de alguns robôs é interessante pela parte visual já que, convenhamos, deixar uma fantasia parecida com partes metálicas é muito mais fácil do que de um mutante peixe/cactus/lagosta e essas coisas.

Aliás, a família com quem Issamu mora tenta fazer um papel humorístico forçado e pobre. É a esposa que bate no marido banana. É o marido que sempre tropeça. Ou a inclusão de um policial trapalão que se mete em altas confusões na tentativa de perseguir Issamu, de quem ele suspeita [modo Narrador da Sessão da Tarde OFF].

Se Black era uma série ímpar, RX até o momento tem se mostrado um tokusatsu comum. Armas, transformações, vários veículos, episódios bobos, previsibilidade.

Um amigo meu recomendou: olhe RX sem fazer conexão com Black, considere uma outra série diferente. Até o momento essa dica tem sido preciosa para não sofrer uma decepção a cada episódio visto. RX em si não é ruim, é normal. Porém, visto como uma sequência direta de Black torna-se uma péssima continuação.

Espero que até o final da série minha opinião mude e que RX possa conseguir uma parte do que Black conseguiu ao menos.

Anúncios

Responses

  1. […] [Review] Kamen Rider Black RX Já fiz um comentário rápido sobre os primeiros episódios da série aqui. […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: