Publicado por: Diéfersom | 18/05/2010

[Game] A maldição do controle…

Sempre fui atrasado. Em praticamente todas as fases de animes, mangá, games e essas coisas (supérfluas mas que a gente curte). Até hoje não vi One Piece. Até hoje não vi Lost. Nunca tive sequer um Playstation One. Só esse mês consegui a coleção de Dragon Ball Z em mangá. Só fui conseguir jogar Pokemon para Game Boy, via emulador, lá em meados de 2003 e só fui ter meu próprio Game Boy Color com um cartucho de Pokemon (Fire Red) em 2007.

Tá o que isso tem a ver? Que eu joguei pouquíssimo aqueles jogos de arcade que depois ficaram disponíveis para Play. Sabe, Street Fighter Alpha 1, 2 e 3, Marvel vs O mundo e etc. Só “agora” em 2009 me deparei com o emulador de arcade Final Burn, Kawaks e talz e só então pude jogar prá valer esses games. Sempre gostei desses jogos, mas a minha relação com eles era, tipo, uma vez a cada seis meses na locadora quando sobrava um pila. Ou seja, fazer o tão sonhado Shinku Hadouken era tarefa semi-impossível. Na verdade até o Hadouken normalzinho já dava trabalho. Isso, obviamente, usando a camiseta por cima do direcional prá dar menos atrito. Bolhas no dedão esquerdo era coisa normal naquele dia do semestre que a gurizada tentava jogar SFA.

Pois é, em casa, no conforto do lar, com emulador pude jogar muito esses games da época. Claro, como qualquer usuário de PC normal eu não tinha um controle USB, já que meu PC nunca tinha sido usado prá nenhum game que necessitasse de controle, então aprendi a jogar mesmo no bendito teclado. Direcional na mão direita e usando os botões A/S/D e Z/X/C como socos e chutes. Dessa forma o Hadouken era moleza. Baixo e frente + soco. Simples. Sem bolhas. Shoryuken é frente, baixo e frente + soco. Sem erro. E os especiais é só fazer duas vezes isso. Claro, até os dedos da mão direita pegarem o ritmo perde-se uma semana. Daí você consegue usar todos os golpes na hora que quer, os especiais bem naquela fração de segundos em que o oponente abre a guarda ou como contra-golpe inesperado. Apanha um pouco do Bison, mas dá cabo dele com apenas uma ‘ficha’. Beleza. Agora eu posso me considerar um jogador de Street Fighter.

Eis que surge o problema. Você vai visitar um amigo num lugar distante. O sujeito tem um Play com Street Fighter Alpha ou qualquer um desses jogos. Daí você olha e vê apenas um controle de play. Você pega. Escolhe o personagem com quem melhor joga. Logo de cara percebe que a sua habilidade em tentar fazer um Hadouken/ShoryuKen/Especiais continua a mesma. A MESMA DA DÉCADA DE 90. Putz! Você puxa a camiseta e cobre o direcional na tentativa de diminuir o atrito e lançar aquele bendito ‘Raduqui’ e nada! Resultado: Massacre. Vergonha. Ver aquelas três barras de especial cheia e piscando prá você, pedindo: ‘Dá Raduqui Riú!” é um porre!

O jeito é continuar ganhando da ‘máquina’ ou começar a treinar com o controlezinho USB azul/transparente.

Anúncios

Responses

  1. hahahhahahahahahha
    com certeza uma realidade presente na vida de muitos “brasileiros” Afinal aqui as coisas são mais caras, e assim menos viável de todos, terem. E quem não teve aquele ciuminho do vizinho que ganho um game boy no dia do lançamento!!!
    hahahah, acho que é super valido salientar essa dificuldade, que não só tu ou eu tivemos, mas muitos outros!

    • Grande Walter!
      Vida de pobre é assim né! Sempre algumaSSS gerações atrás da moda!
      Que mané Xbox 360 o que há é emulador de N64!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: