Publicado por: Diéfersom | 18/05/2010

[Review] Samurai Warriors

Cinco jovens defendendo o mundo do mal com suas armaduras coloridas representando algum símbolo.

Clichê?

Sim, hoje em dia é, e muito. Na verdade qualquer coisa é clichê atualmente. Mas incrivelmente o ‘clichê’, mesmo sendo visto como um problema ainda traz espectadores aos mais variados meios. Podemos ver Avatar que foi um sucesso incontestável mesmo tendo um roteiro no melhor estilo Pocahontas.

Mas prá quê uma introdução tão grande? Simplesmente prá dizer que o problema de Samurai Warriors é o clichê. Quem costuma pensar: “mas eu já vi isso em algum lugar” pode tirar o cavalinho da chuva e assistir outra série. Isso, claro, para quem, assim como eu, ainda não tinha visto. Quem consegue se desligar dessa questão do clichê, do “já vi isso em série X” pode, então, pensar em ver o anime.

A história é conhecida e não creio que precise de uma apresentação. Vamos direto ás impressões.

A divisão em duas etapas distintas, mas mesmo assim complementares, é interessante. Impede que o ‘assistinte’ se canse lá pelo episódio vinte e poucos já que dá aquela renovada nos ‘ares’. Com seus 49 episódios já seria óbvio que muitas sequências de episódios seriam cansativas e pouco aproveitadas. Não que seja a tônica do anime, mas algumas coisas ocorrem lentamente. Talvez o velho problema do shounen.

O visual das armaduras e dos personagens é bem interessante. Porém o que acaba desgastando isso é a variação absurda na qualidade do desenho e da animação. Em alguns episódios a parte técnica está tão boa que rivaliza alguns bons episódios de Cavaleiros do Zodíaco e Shurato, mas no geral são episódios medianos, com traços feios e irregulares. Isso compromete a identificação, já que o design das armaduras é ótimo. As armaduras samurai dos vilões conseguem ser convincentes em seu aspecto.

A dublagem está boa. Os vilões são um show à parte  contando com grandes nomes e performances maiores ainda. Do lado dos mocinhos a coisa está legal também. Alguns exageros acompanham a versão japonesa como o excesso de gritos nos golpes, transformações e etc. O problema da dublagem foi a padronização das transformações e golpes. Ataques como “fúria do fogo” e “ataque do bastão da terra” se tornaram simplesmente “Poder do fogo” e “poder da terra”. Nada mais chato já que as transformações são o mesmo nome dos ataques. Aliás, nada menos assustador do que ver um vilão gritando seu golpe mortal: “Poder da maldade”. Alguns diálogos são ‘sofríveis’ como diria um amigo meu. Não sei se a versão nipônica fica tão simplista assim ou se foi alguma falha na passagem da série para o Ocidente. Diálogos como “Vou acabar com você”, “Prepare-se” e genéricos são vistos aos montes. Não. Incrivelmente a série abusa desses bordões. Nem somando Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball se chega a um número tão grande de falas sem sentido ‘roteirístico’ nenhum.

Sobre a história e roteiro. Como eu já disse, quem consegue se desligar das comparações vai conseguir uma boa diversão. A série não é nenhum suprassumo dos shounen, mas se você olhar com paciência vai acabar entrando no clima e quem sabe até curtindo bastante. Foi o meu caso. Não é, nem vai ser, uma das minhas séries favoritas, mas de longe nem é tão ruim quanto diziam. Rezava a lenda que era a pior coisa já feita pela humanidade. Nem, nem. Diverte, é o que importa. O roteiro é lento, muita andança prá lá e prá cá, muita luta com soldados bucha de canhão e uma moral bem simples. Na primeira metade o objetivo é impedir que a Dinastia, do mal, domine da Terra. A segunda parte é impedir alguns demônios e de novo derrubar a dinastia, mas dessa vez tentando não dar prá eles a preciosa armadura branca do Inferno/Hariel. Essa mudança de perseguir para ser perseguido é interessante e dá uma variada na coisa toda.

Enfim, Samurai Warriors para a época em que foi feito, final dos anos 80, pode ter sido uma baita série. Não quanto à repercussão no Japão, mas segundo a resenha do site jbox, não sei se confere estatisticamente mas…, nos países em que os Samurais passaram ANTES dos Cavaleiros o sucesso foi garantido. Faz sentido. Comparando os nipônicos com seus contemporâneos ThunderCats, He-man, SilverHawks e etc. Samurai Warriors traz algo bem mais direto e com mais ‘pegada’. Prá quem via ThunderCats trocarem tapas com Mumm-Ha ver Samurais brigando de verdade entre si me parece bem mais chamativo. Não que as lutas de SW sejam violentas. Mas comparadas com as ‘batalhas’ de seus amigos estadunidenses é.

Segue algumas imagens dos personagens:

Anúncios

Responses

  1. realmente sem dúvida, a série tem seu charme, levando em conta o que já sofreu em grandes comparações com cavaleiros.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: